Das coisas que a minha alma deseja

Digamos que todo mundo tem aquelas épocas em que o bom humor não é presença garantida e nas quais tudo parece muito mais chato do que na realidade é. Eu estou passando por um tempo desses, acho que fruto de uma porção de variáveis conhecidas por mim, mas de qualquer jeito incomoda que só.

Mas, como eu não me considero uma pessoa negativa faço sempre o esforço de me inspirar em algo que é belo pra mim, que é suave, que é fofo, sonhado, desejado. Daí que nesses dias estranhos algumas imagens ficam na minha cabeça me lembrando de que a vida é muito mais do que uma fase chata e rotina. E que eu sou porreta o suficiente pra passar por isso e viver coisas muito bacanas e intensas, logo ali na esquina de um futuro nada distante. Como no filme Collateral em que o taxista vivido por Jamie Foxx guarda em seu carro a foto de um lugar que o inspira, eu tenho feito isso nesses tempo de espera e trabalho duro.

Deixo então alguns desses oásis pra minha alma pra compartilhar com vocês.

Passeio de balão na Capadócia - Turquia

Passeio de balão na Capadócia, região da Turquia com suas casas esculpidas nas rochas e seus refúgios subterrâneos. Uma viagem que ficou pendente e que me faz sonhar.

Cenote Mexicano

Cenotes Mexicanos são depósitos subterrêneos de água do mar e da chuva. São formações muito peculiares na rocha que formam verdadeiros poços gigantescos de água cristalina ótimos para o mergulho. Desde que meu amor me contou disso não deixo de pensar na sensação maravilhosa que deve ser descer até um desses e mergulhar, deixando-se levar pela beleza do lugar e pelo silêncio da água quebrado apenas pela respiração. Descanso total.

Entardecer em Paris e as luzes das casas acendendo para mais uma noite

 O entardecer em Paris foi algo que felizmente já pude presenciar, mas é tão, tão mágico que tem aquele poder curativo, sabe? Ficar olhando as luzes da cidade se acenderem, aquela porção de casinhas coladas umas às outras e os monumentos iluminados nos pontos específicos da cidade…eita meu Deus! Que o belo é tão mais simples! Saudade.

Jericoacoara - Pedra Furada

Nosso Brasil querido, com tantas paisagens e lugares maravilhosos e só escolhi um. Mas não é por menor importância não, mas aqui sinto mais possível encher a alma da calmaria e magia dos lugares. Essa foto é de Jericoacoara, um dos lugares que tenho muita vontade de conhecer e esquecer do tempo enquanto estiver por lá. Pelo menos a idéia que eu faço é que nesse cantinho a gente pode se entregar…

Minha Barcelona Querida

Por fim, e com uma saudade sem tamanho e sem igual, minha querida e amada Barcelona. Com seu entardecer encantador…seja da Barceloneta como mostra a foto ou de outros pontos da cidade. Os momentos vividos ali e toda a carga emocional que tem pra mim olhar uma foto dessas e me transportar para lá, é impagável. Um dia vo ltarei para contemplar toda essa beleza e matar um pouquinho da saudade.

É isso, pessoal. Desejo a todos uma boa semana. E muitas vivências gostosas. E em caso negativo, que pelo menos boas imagens os acompanhem para tornar a vida um cadinho mais leve e colorida. 

Besos 😉

Erro

Quando a gente investe em algo normalmente o faz porque acredita que aquilo vai ser legal, que vale a pena, que o saldo será positivo e que nos divertiremos pelo caminho. Pode ser um objeto, um curso, uma meta, uma amizade, uma relação…não importa muito o quê, mas quando nos dispomos a encarar e assumir pra si a idéia e a empreitada, o fazemos cheios de esperança, expectativas e sonhos.

O chato é que nem sempre a idéia é tão boa assim, e por um motivo ou outro nos negamos a enxergar a realidade tal como ela é e seguimos contruindo castelos de areia que logo, logo serão arrasados pelas ondas. Quando nos damos conta, o estrago já foi feito, o gasto investido não tem retorno, o investimento em si não retorna (seja ele afetivo ou monetário) e nos sentim0s feito bobos, palhaços, burros que caíram no conto da caroxinha.

Ultimamente tenho me sentindo essa boba aí. O peito apertado, pesado, sufocado de uma porção de coisas que querem ser ditas, resolvidas mas não tem vazão e não encontram eco onde precisavam. Tenho tentado calar mais do que falar, pois acredito que assim, talvez, as coisas fiquem mais claras, a dor fique menos latejante e eu consiga ver uma saída. Nem é nada trágico, pelo menos não por enquanto, mas essa minha característica de antecipar certas coisas faz com que o amanhã já esteja delineado e o que vejo não é nada agradável. 

Vontade de sair de mim um pouco, respirar e voltar cheia de energia, mas como isso não é possível vou encontrando minhas alternativas reais para dar conta desse sufocamento aqui no peito.

Erro? Talvez. A certeza única que tenho é que algo precisa ser feito. Agora.

PS: Sessão desabafo rolando. Sem culpa.