Adeus Ano Velho, Feliz Ano Novo!

Chegamos no dia 31 de dezembro de 2012! O mundo segue seu rumo, a gente continua com os desafios que havíamos nos proposto e eu estou agradecida por isso.

2012 não foi um ano divertido pra mim, mas foi um ano de realizações importantes. O financiamento do nosso ap, a volta pra natação, a aproximação com os amigos e família, dirigir com mais tranquilidade, desafios no trabalho…tudo isso na minha retrospectiva chegou a parecer pouco, mas olhando com mais cuidado percebi o quanto tudo isso demandou suor, concentração, esforço. Não me permiti muito lazer este ano, nem viagens, nem ócio. Sem dúvida esse foi o ponto fraco. Cansei demais e fui mais chata do que o habitual 😉 

Então, pra 2013 eu espero mais realizações acompanhadas de diversão, de mais momentos de calmaria. Sinto que o ano que chega amanhã será mais um tempo de preparação. Ainda não sei muito bem pra onde nem o quê, mas sinto que estou me preparando pra algo importante. Vou confiar na minha intuição.

Desejo à tod@s que acompanharam o blog ou que passaram por aqui vez ou outra, um 2013 gostoso mesmo de viver! E que não nos falte saúde e paz para lutar!

Bienvenido 2013!!!

365-sorrisos-6Imagem retirada de http://365sorrisos.tumblr.com/

DL 2012 – Dezembro: Cem sonetos de amor, de Paulo Neruda

neruda

Bom, este é o último post do DL 2012 e eu estou muito feliz por ter finalmente completado um Desafio Literário! As leituras que me acompanharam este ano me fizeram muito bem pois me proporcionaram momentos de prazer sem esforço. Dezembro chegou e com ele Neruda me ajudou a fechar 2012 com chave de ouro. Confesso que tive um pouco de dificuldade em manter a leitura num bom ritmo. Acabei lendo muitos sonetos juntos, e pelo menos pra mim deu pra perceber que esse é o tipo de leitura que se faz com mais tempo, saboreando cada frase. Ler os sonetos me trouxe boas recordações, embora no final tenha sentido que talvez meu dezembro estava precisando mesmo é de mais Cora Coralina do que de Pablo Neruda! É, romantismo é legal, mas não me sinto uma pessoa romântica.

Para quem não conhece, Neruda foi um poeta chileno muito respeitado e escreveu Cem Sonetos de Amor no final da déc. de 50! Dá pra perceber o quanto o romantismo da época era forte e o quanto dele se modificou. Basicamente o livro se divide em quatro partes: Manhã, Meio-dia, Tarde e Noite. A Manhã é o momento de mais paixão e desejo, assim como o Meio-dia é o momento de mais sossego do amor. A Tarde eu interpretei como o início do fim e a Noite é a representação da morte do amor, do fim. Cada um desses momentos tem uma quantidade diferente de sonetos e foi escrito em homenagem à mulher de Neruda, a Sra. Matilde Urrutia. Já pensou? Honra, né? Mas é aquilo, ler o livro me deu mesmo a certeza de que eu me canso de tanto romantismo, ou pelo menos esse tipo em que o amor é meio etéreo, inalcançável e perfeito. Neruda até que deixa a gente meio confuso quando descreve  beleza da mulher dele e dá pistas de que ele não a vê tão perfeita assim! O que me chamou muito atenção foi a representação da morte de Matilde e o sentimento de que nada nem ninguém poderá ocupar o seu lugar no coração do poeta. Essa perda deve ser algo muito difícil de superar e ele conseguiu expressar de um modo tão bonito…e eterno.

Deixo um trecho de um soneto que gostei muito para finalizar. Pelo que podem comprovar, gostei mesmo é da parte da Manhã  e do seu erotismo!

Ay, amar es un viaje con agua y con estrellas,
con aire ahogado y bruscas tempestades de harina:
amar es un combate de relámpagos
y dos cuerpos por una sola miel derrotados.
Beso a beso recorro tu pequeño infinito,
tus márgenes, tus ríos, tus pueblos diminutos,
y el fuego genital transformado en delicia
corre por los delgados caminos de la sangre
hasta precipitarse como un clavel nocturno,
hasta ser y no ser sino un rayo en la sombra.
(Soneto XII)

 

Feliz mundo novo!

12952197

Pois é galera, o mundo não acabou como as interpretações furadas de civilizações super respeitáveis andaram dizendo. O bom é que com toda essa mobilização muita gente acabou revendo, nem que por brincadeira, como foi o ano, como anda a vida e o que faria diferente. Essa oportunidade que todo final de ano potencializa, somada à expectativa de fim de mundo precisa ser de grande efeito, né não? Eu espero, mesmo que às vezes de forma desbotada, que o mundo melhore, que a gente consiga caminhar com mais leveza e ao mesmo tempo com intensidade! Confesso que este ano de 2012 foi um baita desafio pra mim, mas o saldo é positivo! Muitas realizações importantes se concretizaram e aprendi muitas coisas ao longo desses doze meses. Amadureci mais um monte e tenho aprendido a rir mais de mim, a não ligar tanto para os endurecimentos, mas tentar passá-los com calma e algo de alegria. Sem contar que a tal ousadia é um dos adjetivos que tenho percebido importantes para somar nos ingredientes de preparo para 2013. 

Quanto ao blog, confesso que esperava mais dele (de mim). Mas não tem peso nisso. Apenas gostaria de ter me dedicado mais a esse cantinho e dialogado mais com os companheiros virtuais. Fica o compromisso para o ano que vem!

Aproveito para desejar a tod@s Boas Festas, junto com a família ou na própria companhia! Que a gente faça de 2013 um ano ainda melhor, e saibamos aproveitar as oportunidades que temos de sermos felizes. Beijo gigantão 😉