Meme 7 coisas

Dia frio, cólica brutal controlada por doses de Ponstan e zapeando pelos blogs que gosto. Daí me deparei com o meme 7 coisas no blog Mulher Vitrola e gostei da ideia. Com isso ajudo a sacudir a poeira do devircigano, que tadinho, gente!  Anda mais parado e embolorado do que raiz em cemitério! 

Então, vamos lá.

7 coisas pra fazer antes de morrer:

1. Envelhecer com saúde

2. Conhecer um pouco de cada continente

3. Morar fora do país outra vez

4. Falar inglês e francês fluentemente

5. Saltar de paraquedas

6. Ter um trabalho que me dê bom retorno financeiro e que não me roube a saúde

7. Decorar minha casa

7 coisas que mais falo:

1. Eita

2. Cara*@&

3. Pensa!

4. Baby

5. Putz!

6. Ai meu Deus!

7. To cansada

7 coisas que faço bem:

1. Cafuné

2. Sopa

3. Ouvir

4. Fotografar

5. Estudar

6. Relatórios

7. Expressar meus sentimentos

7 coisas que não faço:

1. Maltratar animais

2. Cantar em público sozinha

3. Comprar roupa sem precisar

4. Gastar mais do que recebo

5. Usar salto alto para trabalhar 

6. Cozinhar diariamente

7. Sair todo fim de semana (sniff, bem que eu quero!)

7 coisas que me encantam:

1. Nuvens, estrelas, lua

2. Música boa (que eu acho boa, né?)

3. Fazer amigos

4. Caminhar sozinha

5. Viajar a passeio

6. Chocolate quente em boa companhia

7. Banho de mar

7 coisas que não gosto:

1. Sensação de tempo perdido

2. Trabalhar tanto ao ponto de não ter tempo pra mim

3. Cheiro de cigarro

4. Cheiro de gordura na roupa e no cabelo quando saio de um restaurante

5. Ver pessoas e animais em sofrimento 

6. Fanatismos

7. Falta de mobilidade urbana (excesso de carros e ineficiência do transporte público) – acabo ficando em casa!

Quem se interessar pode ficar à vontade para fazer o meme das 7 coisas.

E eu continuo com aquela sensação de que os memes são o que um dia foram os nossos caderninhos de perguntas passando pelos amigos de sala para que cada um respondesse! Ai década de 80!

Anúncios

#memejaneiro

O meu jeito de salvar um dia ruim

Vamos lá para o nosso último meme do mês. A pergunta é bem interessante e eu me dei conta de que normalmente eu, infelizmente, não tento salvar um dia ruim. Nos últimos meses a quantidade de dias ruins tem sido maior do que a que eu gostaria que fosse, e acho que estou muito conformada e acabo não fazendo muito pra melhorar. Mas pensando nas vezes que fiz alguma coisa, posso afirmar que ir pra natação no ano passado (esse ano ainda não voltei) era uma forma de salvar parte do dia ruim. Jogava toda minha frustração e também cansaço ali, e quando saía estava muito melhor. Além de nadar, costumo dormir. Mas isso não me parece salvar muita coisa, não é? Ixi, acho que eu to precisando fazer alguma coisa a respeito! 

Lembrei que há muito tempo atrás li um livro que já não lembro o nome, e era tipo uma história por página, e numa delas contava sobre uma mãe que costumava comemorar os dias ruins. Tipo, deu tudo errado, ela fazia um bolo, ou levava os filhos para comer uma pizza e comemorar o dia que deu errado, para que os próximos fossem mais leves. Achei a idéia super, mas confesso que nunca consegui tamanha sensatez para isso.

Fiquei curiosa agora. Quero saber o que as outras Luluzinhas fazem para salvar um dia ruim. Assim eu posso me inspirar, porque como o objetivo não é mentir no meme, eu não tenho muita carta na manga nesse assunto!

Quero terminar esse #memejaneiro dizendo que fiquei muito satisfeita em participar, e que realmente, a partir daí consegui me animar em postar mais, mesmo sem ter muito feedback de quem passa por aqui. Um abraço a tod@s.

#memejaneiro

Quais são seus ídolos e o que eles revelam sobre você?

A pergunta de hoje é meio estranha pra mim, porque na realidade eu não considero ninguém como meu ídolo, assim, tal qual, sabe? Fiquei me perguntando que personalidades eu poderia incluir como ídolos para a resposta do Meme. Segundo a Wikipédia (tá peguei o caminho mais curto, e dái?)essa palavra significa:

“Um ídolo (do grego antigo εἴδωλον, “simulacro”, derivado de εἶδος, “aspecto”, “figura”) é, originalmente, um objeto de adoração que representa materialmente uma entidade espiritual ou divina, e frequentemente é associado a ele poderes sobrenaturais, ou a propriedade de permitir uma comunicação entre os mortais e o outro mundo.” É assim, uma espécie de adoração. Então, cheguei à conclusão que eu não tenho ídolos. Tenho sim, pessoas públicas que também admiro, seja por sua postura frente ao mundo, ou por conta do seu trabalho, e claro, tem os que admiro só pelo fato de serem colírio para os meus olhos.

Alanis-Morissette-PerfectA primeira pessoa que me veio à mente foi a Alanis Morissette, que é uma cantora que eu acompanhei durante muito tempo, e que, especialmente durante os meus vinte e poucos anos era minha referência. Alanis que cantava o que sentia, mesmo quando o que tinha por dentro rasgasse a alma. Uma cantora que defende o meio ambiente, como eu, e que buscava encontrar a si mesma no meio do caos. Acredito que gostar dela pode dizer do quanto valorizo esse tipo de coisa. Hoje me sinto mais centrada, mas naquela época, fazia muito mais sentido escutar aquela música.

Outra pessoa que admiro muito pelo trabalho que faz,  é o Hayao Miyazaki. Ele criou o Totoro, a Princesa Mononoke, A viagem de Chihiro, Ponyo e outras belezas incríveis. Ele figura nos meus ídolos porque é uma daquelas poucas pessoas que consegue trazer leveza, beleza e crítica ao mundo, tudo ao mesmo tempo. Admiro essa capacidade, porque pra mim é muito difícil ser assim no mundo. Então, eu tento me aproximar daquilo que me é mais caro e distante de alcançar como forma de me espelhar também e aprender um pouquinho. Quero muito aprender mais dessa leveza que a gente vê nas obras do Miyazaki.

hayao_miyazaki_

 hayao_miyazaki2

Pois, é. Aí vem as pessoas que admiro porque tem um impacto no mundo através de suas escolhas pelo coletivo, por sua alma revolucionária. Eu não sou uma revolucionária tal como se entende. Minhas revoluções são microscópicas, muito do meu cotidiano, mas nem por isso menos válidas. Porém acredito no poder do coletivo, na importância de promover mudança, ser mudança.

Para mim, o Subcomandante Marcos, principal porta-voz do movimento zapatista mexicano (EZLN) é um ícone revolucionário da atualidade. Alguém que escolheu a causa indígena e se coloca como um “sem rosto” a mais dentre os que exigem democracia, liberdade, terra, pão e justiça para aquele povo. Não se sabe muito sobre a identidade daquele que se denomina Subcomandante Marcos, mas sabe-se bem a que veio, e o que quer. Admirável! Vou guardar pra sempre meu cachecol do movimento zapatista, que foi  presente do marido que ganhou quando foi a Chiapas participar de uma ação.

ezln2

ezln

Além dele tem a Simone de Beauvoir, escritora, filósofa e feminista francesa do séc. XIX. Puxa, minha paixão com ela veio tarde já…depois que me mudei pra Barcelona entrei mais em contato com a obra dela, com os movimentos feministas, transexuais, glbts que se inspiram na famosa frase: “Não se nasce mulher, torna-se”. Ela me ajudou muito na minha dissertação do mestrado e na minha revolução interna. Admiro muito o trabalho de Beauvoir, e ela em si. Imagina o que deve ter sido ter esse espírito naquela época? Hoje em dia vemos ainda tanto machismo, tanta opressão do feminino. Imagina como foi difícil manter-se firme e não desistir de escrever e de demonstrar o que pensava. Isso é revolução!

Simone de Beauvoir

O post tá enorme pra quem não tem ídolos, mas aí vai mais um figurinha que eu admiro pra caramba! Neil Gaiman. Esse cara é contemporâneo e consegue viajar entre mundos impensados. É incrível sua capacidade de criação, de abstração e ao mesmo tempo de reunir tanta beleza ácida ao mesmo tempo! Sandman e os Perpétuos para mim é sua obra prima, mas já li outras coisas dele maravilhosas também. Gaiman é tipo “o mestre” pra mim. O conheci lá pelos idos 2001 quando estava quase terminando a faculdade, e foi amor à primeira vista. Sem volta atrás. PICEDITOR-AGE

Pois é, achei minha lista meio nerdona demais, mas é isso mesmo. É o que eu admiro. Talvez isso é algo que se pode concluir dos meus ídolos. Quis explicar um pouco o que cada um me inspira porque assim acho que explico melhor o que me afeta, e o que eles revelam de mim.

É claro, gente, que eu também tenho minha lista de atores que amo de paixão. Lindos e lindas que além de talentosos, arrancam-me suspiros. Mas deles não tenho muito mais a dizer que isso. Para que não fiquem na curiosidade, meus atores favoritos hoje são: Johnny Depp e Natalie Portman, sem muitas delongas que é pra não virar uma lista infinita.

E aí, o que acharam? Vou dar uma olhada nas outras Luluzinhas para ver o que anda rolando do meme pela rede.

Uma boa semana para tod@s nós 🙂

#memejaneiro

Vi no LuluzinhaCamp um meme para este mês que vai ser bacana para começar o ano e ajudar a turbinar as coisas por aqui.

O esquema do #memejaneiro foi elaborado para cada semana, no total de quatro perguntas que podem ser respondidas no dia em que quiser, sendo necessário linkar este post.

Esses são os temas:

1ª semana (até dia 9 de janeiro): O que você deixou pra trás no ano velho e o que precisa correr atrás no ano novo?

2ª semana (até dia 16 de janeiro): Quais livros ou filmes marcaram a sua vida?

3ª semana (até 23 de janeiro): Quais são seus ídolos e o que eles revelam sobre você?

4ª. Semana (até 30 de janeiro): O meu jeito de salvar um dia ruim.

Legal, né?

Então vou começar a responder a primeira perguntinha…

O que você deixou pra trás no ano velho e o que precisa correr atrás no ano novo?

O ano de 2012 como já disse aqui foi cansativo, mas de muitas realizações. Tenho certeza que deixei para trás alguns medos e o mais significativo pra mim foi o medo de dirigir. Ele definitivamente não me pertence mais! Foi um passo gigantesco pro meu crescimento.

Neste ano de 2013 o que eu quero alcançar é mais diversão. Pois é, pode parecer estranho, mas quero e preciso de um ano mais alegre,  com mais entretenimento, ócio, lazer. Ano passado foi sisudo por demais. E nada melhor do que se divertir, gente! Quero sorrir mais, sair mais, dançar, correr, brincar! Permitir-me a isso. Um dia de cada vez, diria eu. Mas vai acontecer!

FUN, FUN, FUN

156957_10151329629171181_73111530_n

Resumão do Meme

Dia 19 – Qual é o livro que você leu, gostou e recomenda para todo mundo ler também?

Sem dúvida é a trilogia das Crônicas de Arthur, do Bernard Cornwell.

Dia 20 – Você gosta de poesias? Qual o seu poeta ou poema favorito?

Eu tenho minhas épocas de apreciar melhor uma poesia e de apenas ler e achar bacana. Mas tem uma do Neruda que eu gosto, que tem uma história pra mim e que não me esqueço nunca. O nome é Teu Riso.

Deixo só um pedacinho:

(…)

“Ri-te da noite,
do dia, da lua,
ri-te das ruas
tortas da ilha,
ri-te deste grosseiro
rapaz que te ama,
mas quando abro
os olhos e os fecho,
quando meus passos vão,
quando voltam meus passos,
nega-me o pão, o ar,
a luz, a primavera,
mas nunca o teu riso,
porque então morreria.”

Dia 21 – Quanto tempo em média você demora para ler um livro?

Pergunta que tenho me feito ultimamente. Há tempos atrás eu demorava no máximo um mês pra terminar um livro com quantidade de páginas considerável. Agora fazem uns 4 meses que estou lendo o mesmíssimo livro e não vou nem pela metade! No meio disso já comecei outro e terminei um cómic. Mas me sinto estranha…parece que ando improdutiva até pra ler. Eita fase!

Dia 22 – Cite um ou dois livros com títulos que você acha interessante. Você costuma escolher livros pelo título?

Não. Normalmente escolho os livros pela sinopse ou por indicação. Posso até escolher pela capa bonita, mas pelo título não me lembro de ter escolhido nunca.

Dia 23 – Você costumar ler e-books? Ou prefere o bom e velho livro em papel? Por que?

Gente, ainda sou leitora à moda antiga. E nem é porque não goste de e-books, mas ler um livro no pc comum ou notebook não é a minha praia. Acredito que diferente seria ter um kindle ou algo do tipo. Parece de fácil manipulação e visualmente menos cansativo que o pc e derivados. Mas ainda não provei. Planos para quando sobrar uma graninha. Aiiii.

Dia 24 – Você lê um livro por vez ou gostar de alternar a leitura em dois ou mais livros?

Depende do que estou lendo. Mas normalmente recorro ao segundo livro se vejo que estou empatando com o primeiro. É minha maneira de tentar dar um impulso na leitura. Nem sempre funciona, mas eu tento!

Dia 25 – Tem algum livro que você tenha mais de uma edição do mesmo? Se sim, por que?

Não. Meus livros ainda não se repetiram.

Dia 26 – Qual o maior (em número de páginas) livro que você já leu? Quanto tempo demorou? Fale sobre ele.

Ixi, não sei responder a esta pergunta com precisão não! Sei lá, quando era criança lembro que meu recorde na terceira série foram 85 páginas em um dia. Mas depois parei de contar.

Lembro de ler mais de 200 páginas em livros técnicos na época do meu primeiro mestrado, mas literatura não sei dizer.

Pensando em livro grosso assim, sei lá acho que continua sendo a trilogia das Crônicas de Arthur. De verdade não me lembro de nada mais extenso que isso. Na prateleira esperando até que tem. Mas ainda não li.

Acho que vou medindo mais o prazer que sinto do que a quantidade que leio. Mas confesso, gostaria de ler mais rápido porque assim me motivaria mais também. Por enquanto não tem rolado. Quem sabe daqui a pouco?

Dia 27 – Você costuma fazer anotações enquanto lê? Se sim, onde? A ideia de fazer anotações no próprio livro lhe assusta?

Não costumo anotar nada das literaturas que leio. Até dá vontade de vez em quando, naqueles trechos sábios ou passagens de conteúdo existencial de algum personagem, mas eles se vão. O que fica mesmo é a reflexão que um ou outro pode me proporcionar.

Dia 28 – O que você faz quando encontra uma palavra que não conhece durante a leitura? Para para procurar no dicionário? Anota para procurar depois? Ou tenta deduzir seu significado pelo contexto?

Faço ambas as coisas. Depende da circunstância. Normalmente paro e olho no dicionário, mas se tem alguém conhecido perto posso perguntar também. Caso não dê pra encontrar naquele momento e eu ficar muito curiosa posso anotar pra procurar depois, ou memorizá-la. Agora muitas a gente consegue deduzir pelo contexto, né? Comigo é assim.

Dia 29 – Quantos livros em média você costuma comprar por mês? Você costuma comprar livros em sebos, ou prefere as livrarias? Compra muito pela internet?

Infelizmente minha compra de livros não é mensal. Pode ser anual e vir de tacada um montão de livros, mas mensalmente não tenho o hábito de comprar. Passei muito tempo usando bibliotecas públicas e ultimamente tenho uma fila longa aqui em casa pra dar conta. Então não tenho tanta necessidade de comprar agora. 

Dia 30 – Qual foi o último livro que você comprou? Fale sobre ele.

Minha última aquisição foi Os pilares da Terra, de Ken Follett na versão espanhola. Ainda não comecei a ler, mas me deu curiosidade e comprei depois de assistir a dois capítulos da série de mesmo nome. 

O lance do poder da Igreja, a época medieval e personagens que trazem à tona a famigerada discussão sobre a natureza humana me dizem que essa vai ser uma boa leitura. Veremos.

Dia 31 – Qual o livro que você leu esse ano que mais gostou? Fale sobre ele.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                         Foram as Aventuras de Tom Saywer, sem dúvida. Porque a história é fofa, porque foi num momento de muita ansiedade e o livro me ajudou a relaxar e porque eu ficava muito mais confiante de que as coisas na vida podem ser vistas co mais clareza e fé, assim como o Tom fazia.                                                                                                                                                                                                                                               É claro que poderia ter uma lista grande, mas este ano tem sido diferente pra mim. Ano de grandes mudanças e de pouca concentração. Não li muitos livros, apesar de ter me esforçado. Mas entendi que na vida tudo tem seu tempo. Não adianta eu forçar a barra. A leitura tem que vir acompanhada de boa dose de diversão e de relaxamento. Senão fica chato!